quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Segundo turno - eleições 2014

No primeiro turno fiz campanha rasgada pela Marina. Perdemos. Creio que o Brasil perdeu. Dilma é o que está aí e estamos vendo. Aécio é o PSDB que esteve até 2002 e bem sabemos. Sempre disse e reitero que em maldades são iguais. Basta comparar os escândalos do PT com os do PSDB. Entrem no Google e vejam “escândalos da era FHC e da era PT (Lula e Dilma)”. Na minha modesta visão, a Marina representava a mudança. Não se convenceu disso um número suficiente de pessoas. Perdemos ganhando como ela diz, mas, eleitoralmente foi uma derrota e ponto final, sem adentrar em maiores explicações. Quem sabe o Brasil perdeu mais uma vez, a exemplo de 2010 com Serra, a chance de alternar o poder tão necessário. O segundo turno é uma nova eleição. Começa de zero, com uma particularidade porem, os eleitores de Dilma não mudam o voto. Os do Aécio também não mudam. Já os de Marina têm de mudar. A grande pergunta é: qual a capacidade da Marina de transferir esses seus 22 milhões de votos a Aécio? Por essa desejada aliança, Aécio aceitaria parte do programa de governo construído por Marina Silva em conjunto com o ex-governador Eduardo Campos? Entre os pontos que ela considera principais estão a preservação das conquistas socioeconômicas obtidas nos governos de Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva, inclusão na agenda econômica do tucano da sustentabilidade na economia, ganho de produção no agronegócio sem comprometer a Floresta Amazônica com novos desmatamentos, 10% da receita bruta da União em projetos educacionais, principalmente escolas de ensino fundamental em turno integral, reforma tributária sem aumento de impostos e projeto de reforma política com fim da reeleição. Não será fácil Aécio incorporar essa agenda, pois representa uma volta atrás em algumas coisas tucanas, como, por exemplo, a reeleição, um mal de FHC que Mariana quer extirpar. Se o PSDB não atrair a Marina pela aliança programática, não a terá e Dilma vence a eleição. Que Deus a ilumine e faça o melhor para o país. Já eu não preciso saber o que Marina vai fazer. Voto pela alternância do poder. Assim, em segundo turno voto no que em termos de alternância restou. Como ser político não fico no muro ocultando o voto. Também não voto nulo. Voto Aécio.